sexta-feira, 11 de abril de 2014

- invente novas regras

"Eu devo pedir desculpas por ter rido na tua cara quando você falou aquela palavra: casamento. Você me perdoa? Casamento me assusta mais do que a Samara, daquele filme de terror, sabe? Mas não pense que eu não tenho percebido toda a tua vontade em se tornar o homem da minha vida. Em troca disso, eu vou te dar algumas dicas, tá? Papel e caneta em mãos porque não é sempre que te contarei meus segredos. Se você quiser ser o homem da minha vida, não me dê flores, chocolates, ursinhos de pelúcias ou afins. Me dê cartões. Escreva coisas estúpidas e bobas que me farão rir como uma criança. Depois disso, compre flores, chocolates e ursinhos. Você pode me dar um helicóptero todo rosa pink, com minhas iniciais na porta, mas se não tiver um cartãozinho surpresa com teus garranchos em algum lugar, não será a mesma coisa, entende? Use uma calça velha e uma camisa manchada pela casa. Deixe a barba crescer até irritar meu queixo. Ria dos meus dedos dos pés. Seja elogiado por algumas vacas em rede social. Me jure fidelidade, mas pareça olhar outras mulheres quando estivermos de mãos dadas por aí. Eu preciso estar desconfiada. Preciso que você suma, vez ou outra, sem me avisar. Preciso que você falhe comigo e me peça perdão. Eu sou uma mulher cheia de dúvidas. E quantos mais as dúvidas forem sobre você, mais você reinará em meu pensamento. Se você quiser ser o homem da minha vida, seja meu pai, de vez em quando. Me dê broncas para tomar remédios e me coloque pra dormir em teu peito. Eu gosto de carinhos no lóbulo da orelha e massagens da nuca. E, por favor, me deixe ser tua mãe também. Vou querer ter o poder de te fazer vestir um casaco em dia frio e de te fazer curativos quando você se ralar todo no futebol de terça. Por falar em futebol, nunca me leve para ver você jogar com teus amigos. Me deixe em casa, me questionando se você realmente está ou não com um monte homens correndo atrás de uma bola. Não me ligue perguntando se pode dormir comigo. Me envie um SMS às 2h da manhã dizendo que está na minha porta. Não abaixe a tampa da privada. Não tire as tuas cuecas do chão do quarto. Não me deixe ver novelas sem dizer que está passando o seu programa de esportes favorito em outro canal da TV fechada. Mas me faça surpresas românticas, também. Faça sexo comigo. Me chame de algum nome chulo, mas deixe escapar um te-amo em algum momento da transa. Fale palavrões perto da minha mãe. Apareça sem camisa quando minhas amigas estiverem em casa. Fique bêbado com teus amigos na sala. Esqueça nosso aniversário de namoro. Adoro ver tua cara de surpresa ao receber um presente sem ter o que dar em troca. Não me deixe fumar mais do que três cigarros. Mas não me perturbe para não beber tanta tequila. Me faça cócegas. Receba uma ligação de alguma ex-namorada no meio de uma discussão de relacionamento nossa. Me deixe cortar as tuas unhas e reclame de dor quando eu for espremer tuas espinhas. Me chame de minha-mulher na frente dos meus amigos só para demonstrar o teu lado possessivo-cuidadoso. Se você quiser ser o homem da minha vida, insista. Saiba que quando eu disser Ok-você-quem-sabe, quero dizer: “Não”. Quando eu disser “Talvez”, quero dizer “Não”. E quando eu disser: Não-estou-com-ciúmes, eu estou dizendo: “Claro, porra!”. Mas insista. Me roube beijos no auge das minhas crises e me coloque para dormir quando eu não tiver mais o que falar. E não se esqueça de sempre me dar novos motivos para querer dormir com você mais e mais noites. Se você quiser ser o homem da minha vida, invente novas regras."