terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Sussuro...

São tantas as letras que saem de mim em direção a ele que fez-se uma ponte, uma espécie de arco íris. E todas as noites, antes de dormir, sopro-lhe frases que escorregam da minha janela à dele, até chegarem-lhe ao ouvido. Sussurro saudade e quase sempre uma vontade imensa de ser seu travesseiro, só para cheirar-lhe os cabelos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário